Em cena:

 

“Valentim, o pinga-amor”

Comédia

 

 

Batizado em honra do padroeiro dos namorados, Valentim não podia ter nome mais apropriado. Vive cheio de amor para dar! O problema é que o amor é tanto, que uma mulher só não chega para este conquistador!

                           

 

 

 

Autoria: Lídia Sá              

 

Já produzidas:

 

“As duas solteiras”

Comédia em 2 atos

 

Mª da Fé e Mª de Jesus são duas irmãs solteiras que desejam ardentemente deixar de o ser. Desenrascadas, gerem habilmente os seus negócios e são muito unidas... pelo menos eram, até que Heitor entrou naquela casa.

 

Duas solteiras e apenas um candidato? Já se está a ver que vai dar confusão...

 

                                 

Autoria: Lídia Sá              

 

 

“O pedido de casamento”

 

João Policarpo, viúvo abastado cujo filho único estuda em Coimbra, decide pedir a jovem Isabel em casamento.

 

O que este desconhece é que o seu filho abandonou os seus estudos por causa da mesma jovem e vive disfarçado de empregado em casa dela.

 

Entre peripécias, muita confusão e um pé-de-meia escondido, sempre sai casamento! Falta saber quem casará com quem!

 

 

 

 

“Uma herdeira e dois malandros”

Comédia em 2 atos

 

D. Ambrósia Côrte Real vem à cidade procurar a sua neta e instala-se na Pensão Bernardes, onde a sua fortuna desperta a atenção dos hóspedes.

 

Com malandros, intrometidas e um plano de assassinato, será que a velha senhora consegue sair ilesa da visita?

 

 

 

Autoria: Lídia Sá

 

 

Era uma vez...


"O divino assalto"

Dois bandidos tentam assaltar uma executiva, que usa a inspiração divina e algumas mentiras para sair ilesa da situação. Mas cuidado... mentir nunca foi a melhor solução para nada!


"A casa enfeitiçada"

Joana e Clara são duas irmãs que compram uma casa por preço de pechincha. Pois... mas já há muito que a sabedoria popular alerta que "o barato sai caro". A casa que as irmãs compram traz um extra: a Bruxa Malvada!

 

“Ladrão que rouba ladrão…”



 

A peça retrata uma situação caricata em que dois ladrões amadores nos confirmam o antigo ditado que diz que “Ladrão que rouba ladrão, tem cem anos de perdão”.

É uma história onde várias peripécias conduzem a um final bastante cómico com muitas gargalhadas e uma bomba à mistura…

 

 

“Azul é, galinha o põe”

 


Nelinha, trabalhadora dos "Aviários Florinda", é dona da galinha Tecas, nascida de um ovo azul. Por ser mágica, todos a cobiçam, sendo por isso, vítimas do Monstro que protege tão valiosa galinha.

 

 

Será que Nelinha vai conseguir manter a galinha longe das mãos dos seus inimigos?

 

 

 

“Os Piratas”



 

Representada por um grupo de sete crianças com idades compreendidas entre 10 e 12 anos, teve estreia no dia 25 de Julho de 2009, aquando do 23.º aniversário da ATEF.

 

É uma pequena história que nos leva a reflectir sobre a “correria” do dia-a-dia e a necessidade de relaxar. Todas as crianças do grupo são estreantes no “mundo” do teatro e na representação.

 

“Crise: a quanto obrigas!”

 


Representada por três actores, relata a história de um casal que vive acima das suas possibilidades, recorrendo ao crédito e às compras a prestações.

 

Quando são assaltados, a ladra vê-se a braços com um “bando de tesos” e não o casal abastado que esperava… e acaba por ter que negociar o assalto!

 

Veja fotos das representações na nossa Galeria!